O poder em mãos erradas

cao1

Não, esse não é um artigo sobre o atual cenário político brasileiro, embora fosse uma bela ilustração. Trataremos aqui do poder em mãos de profissionais, digamos, não tão competentes quanto suas patentes.

Ultimamente muitas empresas estão se desfazendo de profissionais altamente competentes e comprometidos com o core business (essência) da corporação com a famigerada desculpa da “crise”, porém, em muitos casos (e não são poucos), encontramos gestores despreparados, desesperados e com receio de ter seu cargo tomado por aqueles que no momento ele tem o “poder” para demitir.

Lamentavelmente esse quadro é mais comum do que deveria e tem consequências quase que irremediáveis para todos os envolvidos. Por um lado, profissionais altamente capacitados colocam suas habilidades, competências e toda a sua expertise à prova. Quem passou por uma situação de demissão nesses moldes sabe a quantidade de questionamentos internos que são feitos em tão pouca fração de segundos. Não raro são os casos onde esses profissionais se sentem deprimidos e literalmente sem forças para recomeçar.

Por outro lado, a má administração na empresa por esse tipo de gestor sempre causará dissabores e contratempos em toda a equipe, mesmo com a contratação de novos funcionários que, muitas vezes, superarão todas as expectativas, haja visto que a quantidade de excelentes profissionais no mercado em busca por uma nova recolocação é assombrosa.

Contudo, o poder ainda continua com aquele gestor sem escrúpulos e inadmissivelmente incompetente. A equipe, ou o que resta dela, mesmo ciente de sua competência e comprometimento, sabe que poderá ser substituída a qualquer momento. Acaba gerando um thriller tipo “a próxima vítima pode ser você” – produza com um barulho desses…

Uma das grandes tendências requeridas como competência nesses tempos, a empatia, parece passar longe de muitos gestores, dos despreparados, dos desesperados.

Trabalhei com gestores fantásticos, verdadeiros coachings de carreira que procuravam sempre extrair o melhor de cada membro da equipe fazendo com que todos soubessem seu real valor. Trabalhei também com gestores insanos e incompetentes não só por ter menos estudo que eu, pois isso é mera obra do acaso e a vida ensina muito bem, mas porque realmente eram loucos, buscando resultados impossíveis e maquiando a realidade caótica de seus projetos para continuar em seus cargos. Lamentável.

Se vale como incentivo, aos profissionais aqui retratados, tenham a certeza de que vocês valem muito mais do que isso. Sei que é difícil recomeçar, chega a parecer impossível devido a uma série de fatores que não há necessidade de elencar. Todavia, repense em suas habilidades, faça uma análise e veja se há algum ponto a melhorar, sempre há. Invista nessa melhora, não necessariamente de forma financeira. Acredite, o Youtube tem diversas contribuições para nossas carreiras.

Aos gestores competentes (hashtag fica a dica), demissões e contratações são inevitáveis na atual conjuntura, é fato. Porém sejamos sensatos nas avaliações considerando todo o capital intelectual e humano envolvido que beneficia e agrega na empresa. Levemos em consideração o conhecimento tácito, implícito e só manifestado com a convivência.

Tenhamos empatia, não está fácil para ninguém!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s