“Se a canoa não virar”…

Amanhã, 5 de Outubro de 2014, vestirei verde e amarelo e NÃO votarei na candidata do PT a reeleição para a Presidência da República, Dilma Rousseff.

Em meu ponto de vista a administração do PT foi muito boa, aliás, o Brasil já vinha melhorando desde FHC, em minha opinião, ficou melhor, as diferenças sociais minimizaram, até comer melhor passamos a comer, carne na mesa praticamente todos os dias, e por que não dizer todos os dias, não é mais luxo, não é mais exclusividade do saudoso "almoço de domingo em família" e olhe lá…

O povo de baixa renda (nunca entendi direito essas classificações A, B, C, pobre, classe média, miserável etc… Melhor aqui seria dizer "os sem renda") com certeza foram beneficiados. Compraram muito. Alguns mais do que podiam: os agora endividados. Mas melhorou não se pode negar, puderam até comprar!

Nós, que somos da geração que ia mudar o Brasil, indignamo-nos com a corrupção, contudo acredito que nossa integridade esteja abalada há tempos, nos tornamos um bando de hipócritas "politicamente corretos"… Incluo-me e não generalizo aqui de maneira alguma, por favor, entendam, mas tenho minhas dúvidas quanto à integridade de qualquer um de nós no seio da "máquina" — quem eu cria estar na contramão da máquina morreu antes de realmente provar, saudoso Tancredo Neves — só estando lá pra saber…

Claro que nós não jogamos nosso lixo na rua e o carregamos até encontrar uma lixeira, devolvemos o troco dado erroneamente, cedemos lugar aos mais velhos seja em coletivo, seja em outra situação qualquer — e não estou falando aqui, embora fosse relevante, dos assentos especiais e das filas exclusivas que hoje em dia se fizeram necessárias e obrigatórias… E nunca, jamais, em hipótese alguma, estacionamos em vagas exclusivas… Óbvio que nós não cometemos essas barbáries… Nós até economizamos água, não é mesmo?

Acredito que o continuísmo acaba estagnando as ideias e, no caso do PT, em minha parca opinião, os ideais. Exceto a última eleição quando a candidata Dilma Rousseff tornou-se presidente do Brasil, sempre votei no Partido dos Trabalhadores, o PT. Eu cria nas propostas do Partido e via nelas a possibilidade de sair do continuísmo, da mesmice… Como dizia Cazuza “meus heróis morreram de overdose” — nesse caso overdose de poder. Sucumbiram em meio à corrupção.

Estamos vivendo a era dos “coitadinhos”. As tantas bolsas dadas pelo governo, e patrocinada por cada um de nós, têm gerado uma população sem ambição, sem sonhos, sem ideais, ou pior, gerado e compactuado com seres acomodados com o pouco que lhes sobra, vivendo de restos e acreditando ser a melhor forma de se viver. Hoje votamos na “cara” do candidato e não mais nas propostas dos Partidos, até porque muitos deles só fazem propostas e não as cumprem, e nós nos acostumamos com isso.

Amanhã, 5 de outubro de 2014, teremos a chance de mudar, de ambicionar mudanças ao menos, sair da passividade, mostrar nossa insatisfação. Tenhamos em mente que não só a Presidência da República está em jogo. São em cada Estado o Governador, um Senador, Deputados Federais e Deputados Estaduais. Cada qual com seu peso e sua medida. Votemos conscientemente, não para o nosso bem, mas para o bem coletivo, como diria D. Pedro I, “para o bem geral da Nação”.

Hashtag fica a dica. Bom voto. Pode contar comigo tanto quanto conto com você!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s