PowerPoint e Técnicas de Apresentação

cartoon2 Tenho tido a sorte de acompanhar finalizações de projetos e, com isso, ensaiar diversas apresentações. Claro que encontro slides extremamente bem compostos: cores harmoniosas, ideias bem sintetizadas, elementos surpresa… Mas, comumente, slides visualmente poluidos, sem contraste, cores agressivas, texto em demasia… Como podem notar, caros leitores, os pontos negativos são em maior constância.

Embora essas situações aconteçam com alunos, em geral, adolescentes em busca de capacitação profissional para enfrentar o temível e competitivo mercado de trabalho, vejo, através deles, erros comuns que, usualmente, estão presentes em apresentações ditas “profissionais”. Erros esses que podem ser evitados, ou, ao menos, minimizados.

Começo aqui uma série sobre essas técnicas de apresentação e, claro, falaremos sobre nosso principal auxiliar o PowerPoint.

Case – O elemento surpresa / sensibilização

Ensaio:

Um projeto que falava sobre inclusão. Slides muito bem elaborados, planejados. Apresentação cuidada com esmero, conteúdo na ponta da língua e, pasmem, na ponta das mãos. Iniciavam a apresentação dos participantes do grupo através de Libras (Língua Brasileira de Sinais). Impecável não é. O único problema é que a cada participante que se apresentava, um outro servia de “tecla sap”, tipo: “O nome dela é”… E, na sequência, o “tecla sap” apresentava-se em Libras… Monótono, não é…

Ideia / Solução

Geralmente quando falo sobre inclusão de pessoas com deficiência deixo claro no primeiro momento que todos nós somos pessoas com deficiência: Mudança de humor constante é deficiência., não trabalhar bem sob pressão é deficiência, porém, essas ficam camufladas e quando estimuladas vem à tona. Percebem, a diferença é que a nossa deficiência não está aparente.

Assim, sugeri que os mesmos, aliás as mesmas pois era um grupo feminino, apresentassem-se apenas em Libras e, após alguns instantes de rostos atônitos, entrassem com o seguinte diálogo:

“Ah! Descupem-nos, vocês não são pessoas com deficiência…”

E o questionamento:

“Não são?”

Pronto, era o gancho que faltava para sensibilizar a platéia (formado por pessoas ditas “sem” deficiência) e ganhar definitivamente a atenção. Era o elemento surpresa da apresentação. A partir desse momento todos os ouvintes repensaram a questão inclusão. A apresentação foi um sucesso e um diferencial.

Costumo dizer aos meus pupilos que buscamos a excelência constantemente, nem sempre a encontramos, é fato, mas a busca tem que ser incessante.

Concluíndo esse nosso primeiro bate papo sobre apresentação, tente em suas apresentações futuras encontrar o elemento surpresa, aquele que marcará de forma indelével os seus ouvintes. A sensibilização, e sempre há como criar uma sensibilização, é fator crucial para alavancar o sucesso de sua apresentação. É bom que aconteça essa sensibilização no início, porém nada impede que aconteça no meio ou ao final da apresentação. Isso tudo dependerá de como sua apresentação foi elaborada, como foi planejada. Se você ainda não pensou nisso, esse é o momento para fazer a diferença.

Paz e bem, sempre!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s